Username
    Password
    Forgot your password?
    • English
    • Francais
    • Latviešu
    • Nederlands
    • Deutsch
    • Rossija
    • Lëtzebuergesch
    • Português brasileiro

    Sobre a EAPOA

    A EAPOA, Associação Europeia de Psicoterapia em Análise Psico-Orgânica é a instância institucional europeia que representa a identidade da análise psico-orgânica enquanto método independente de psicoterapia.

    A EAPOA zela pela qualidade do nível dos conteúdos e das estruturas do método, e colabora com outras associações europeias e internacionais.

    A EAPOA garante a qualidade da coerência científica dos conceitos da análise psico-orgânica e promove suas dinâmicas de pesquisa e de desenvolvimento organizando colóquios internacionais, conferências, mesas-redondas sobre temas precisos e editando as publicações consequentes.

    Estruturalmente a EAPOA zela pela qualidade da utilização do método integrando e respeitando os critérios e as obrigações profissionais europeias, tais como definidos pela Associação Europeia de Psicoterapia (EAP), na transmissão, aplicações e uso de um método de psicoterapia reconhecido. Os procedimentos e os critérios se harmonizam segundo os processos interativos da participação das organizações nacionais de praticantes e dos institutos de formação coordenados pela EAPOA.

    1. A profissão e o título de Analista Psico-Orgânico

      Os analistas psico-orgânicos são qualificados em um nível de estudo de terceiro ciclo (ou experiências profissionais equivalentes) oriundo de uma formação de 5 a 7 anos no método da análise psico-orgânica.

      Um mínimo de 300 horas de trabalho analítico pessoal (psicoterapia, análise didática) faz parte integrante do processo de formação.

      O título é atribuído pelas organizações profissionais nacionais respectivas, que são membros da EAPOA.

      O uso do título é reservado aos membros aderentes da organização profissional, membro da EAPOA.

      Por sua adesão à organização profissional nacional, os analistas psico-orgânicos se engajam a agir segundo a ética profissional da análise psico-orgânica e a exercer seu trabalho em função das qualidades desenvolvidas por cada um à medida de um processo de formação continuada.

    2. Os supervisores APO

      Considerada a prática de cada um enquanto analista psico-orgânico, os supervisores respondem aos critérios da APO validadas pela EAPOA.

    3. Os organismos de formação

      Até o presente, os organismos habilitados a ensinar a análise psico-orgânica foram autorizados pela Fundação Boyesen ou por Paul C. Boyesen, o fundador do método.

    4. Ética profissional

      Nossos critérios éticos protegem os clientes de uma prática abusiva e não profissional dos dispositivos terapêuticos e/ou analíticos do método.

      Nossos princípios éticos previnem diferentes formas de equívoco ou abuso (sexual, emocional, social, econômico, ideológico, espiritual) e os analistas psico-orgânicos se engajam a discrição, ao respeito e às suas responsabilidades para com seu paciente.

    Em sua tarefa de definição de seus princípios éticos a EAPOA colabora com a Associação Europeia de Psicoterapia (EAP).

    A EAPOA trabalha com a EAP no processo de atribuição do certificado europeu de formação da psicoterapia: o Certificado Europeu de Psicoterapia (CEP).

    Na EAP, a EAPOA tem o estatuto de organização europeia de credenciamento (EWAO) e de membro da comissão das Organizações Europeias Credenciadoras (EWOC) da EAP.

    A EAPOA traz seu suporte ao processo europeu de reconhecimento do da profissão de psicoterapeuta enquanto profissão independente segundo a declaração de Estrasburgo.